sábado, 31 de agosto de 2013

Por que a Irlanda?

Olá, galera! Tudo bem com vocês?

Antes de tudo, gostaria de agradecer a todas as pessoas que vieram falar comigo através de comentários, mensagem via inbox no Facebook e etc. Fiquei muito feliz ao receber todos esses feedbacks sobre o meu novo blog. Não sou nenhum "expert" em utlizar o blog, mas com o tempo vou aprendendo e melhorando os meus posts a cada dia pra vocês curtirem um pouquinho mais. Muito obrigado, de todo o meu coração.
Hoje venho falar um pouquinho sobre os motivos que me levaram a "aceitar" - pelo fato de ter desistido de ir para o Canadá, como disse no post anterior - e a amar a Irlanda. Dá uma olhadinha aí abaixo, quem sabe você também não se interessa! ^^

1º - FACILIDADE DE AQUISIÇÃO DO VISTO
Quando fiquei sabendo que para ir até a Irlanda não precisava de toda aquela burocracia de ter que agendar um entrevista no consulado americano, pagar $ 360 (dólares), correr atrás de um monte de documentos e ir para a capital morrendo de medo de não ser aprovado... Nossa! Já tava feliz demais por não ter que enfrentar tudo isso. Como eu vou ficar mais que 6 meses na Irlanda (1 ano), vou receber uma "permissão" para ficar no país no período de um mês. Dentro desse período, preciso comprovar alguns documentos para a imigração (saldo em conta, documentos pessoais e etc.). Vou comentar melhor sobre isso em outro post.

2º - PERMISSÃO DE ESTUDO E TRABALHO
Quando eu estava pesquisando mais sobre o Canadá, não achei nenhum tópico que dizia que intercambistas poderiam trabalhar legalmente enquanto estudavam. Mais um motivo pra eu mudar minha escolha. Ganham permissão de estudo e trabalho na Irlanda os intercambistas que forem estudar um período de 1 ano, sendo que, nos primeiros 6 meses, o intercambista estuda e tem o direito de trabalhar legalmente 20 horas semanais. Já nos outros 6 meses, a carga horará sobe para 40 horas semanais, já que estará de férias do curso. O curso que irei fazer é o General English (25 semana de curso + 25 semana de férias).

3º - UM DOS SALÁRIOS MÍNIMOS MAIS ALTOS DA EUROPA
O valor pago por hora trabalhada na Irlanda é de € 8,65 (euros). Isso é uma boa, porque como irei como estudante, poderei ganhar meu próprio dinheiro e bancar os meus próprios gastos sem depender dos meus pais.

4º - LOCALIZAÇÃO
Preciso dizer algo sobre isso? EUROPA, né?! hahahaha... Alí é tudo de fácil acesso e, com o visto de estudante irlandês, você pode ficar perambulando sem problemas nenhum em qualquer país do continente europeu. Muita coisa barata, passagens de avião e de trem com o preço muuuuito diferente que daqui do Brasil, bem mais acessíveis. Sem falar do cenário, né? Nem conheço ainda... mas já imagino como seja.

5º - O CLIMA
Eu sempre gostei do frio. Acho uma estação do ano que as pessoas se dedicam mais para se vestir, capricham mais no visual, ficam mais "amigáveis" tentando puxar assunto... No Inverno da Irlanda, a temperatura varia de 2°C a 7°C, com sensação térmica de -3°C, devido aos ventos. A única coisa que não gostei é saber que chove mais de 200 dias lá... Não curto chuva.

6º - CULTURA
Por fim, a forte e tradicional cultura irlandesa. Pelo que andei pesquisando, os Irlandeses são pessoas com orientações culturais muito fortes. A maioria das pessoas ainda celebram seus costumes da mesma forma que era celebrada há séculos atrás. Eu acho demais! 

-
Esses tópicos foram criados por mim. Podem existir algumas coisas erradas, sim, porque ainda não fui pra lá. Mas, se tiver, assim que eu chegar na Ilha Esmeralda já edito o post. O único tópico que dei um CTRL+C/CTRL+V foi sobre o clima. 

Mas é isso! Espero que tenham gostado das coisas que me influenciaram (e muito) para a escolha de um país. Não sei se acertei, só vou poder saber quando estiver lá. 

Um abração a todos e muito obrigado! :)

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Onde tudo começou...

Pra quem não sabe, desde pequeno sempre fui apaixonado por viagens. Eu fazia/faço karatê e, por conta disso, sempre viajava para campeonatos municipais, estaduais, nacionais e internacionais. Minha primeira viagem sozinho, de avião, foi no ano de 2000, aos 10 anos de idade. Corajoso? Pais malucos? OS DOIS! Ao decorrer do post, vou postar umas fotos da minha última viagem, que foi pra Jornada Mundial Da Juventude, no Rio de Janeiro.

Cristo Redentor
O desejo de fazer um intercâmbio foi despertado no ano de 2005, quando eu ainda cursava a 8ª série do Ensino Fundamental e, desde então, comecei a pesquisar por lugares mais procurados por futuros intercambistas. 

À princípio, o meu país de destino era o Canadá. Queria porque queria ir para Toronto, só não sabia o porque (talvez seja porque eu sempre quis ir contra a correnteza, porque todos iam para os EUA). Enfim... com 15 anos tentei procurar alguma agência aqui mesmo na minha cidade. Achei, só que falaram muito mimimi e disse que, pra eu ir sozinho e com essa idade, precisaria de ter um inglês NO MÍNIMO intermediário, e eu não tinha NADA (só aquele "aprendizado" que temos nas escolas). Não deu certo.

Com o passar dos anos, entrei num curso de inglês e fiz 6 meses (infelizmente parei porque era/sou pobre e não tinha condições de continuar pagando). Até que aprendi bastante, pois sempre escutava músicas e assitia seriados em inglês, isso ajuda muito para o "speaking".

Ao final do 3º ano do Ensino Médio, corri atrás de orçamentos para intercâmbio e mesmo assim, o intercâmbio ainda estava fora da minha realidade. Não iria conseguir o dinheiro nunca, já que não trabalhava e também não recebia as famosas "mesadas" dos meus pais.

Morro da Urca/Pão de Açucar
Ao entrar na faculdade, arrumei um estágio e logo depois dele, consegui um emprego numa escola de idiomas. Era tudo o que eu precisava! Trabalhei e estudei inglês lá por quase 3 anos. Sempre fui dedicado porque o meu intercâmbio dependia daquilo, tanto do trabalho (para guardar uma grana), quanto das aulas (para aprender o idioma). Hoje sei me comunicar normalmente com qualquer pessoa que fale inglês, só tenho um pouco de dificuldade com os Ingleses por conta do sotaque, mas não há nada que impeça o meu aperfeiçoamento.

Como fui mandado embora do meu serviço, tive que mudar meus planos, porque para ir para o Canadá/EUA é preciso fazer a entrevista para poder tirar o visto e, como não tinha mais meios para comprovar vínculos aqui no Brasil, desisti, pois seriam $ 360 (dólares) gastos à toa, porque tinha certeza que o visto ia ser negado.

Comecei a pesquisar outros países e, ao comentar com um amigo (Guilherme Correia) que queria fazer intercâmbio, ele comentou sobre a cidade de Dublin, na Irlanda. Nunca tinha passado na minha cabeça esse nome. Mas comecei a pesquisar.

Morro da Urca, com a namorada
Achei a cidade super interessante, a cultura, os hábitos e tudo mais. Curti mais ainda ao saber que estudantes podem trabalhar legalmente enquanto estudam (comentarei isso em outro post)! Pesquisei MUITO mesmo sobre a cidade e gostei demais. Só não gostei de uma coisa: chove muito. Mas não interessa! Já sei que intercambista tem que enfrentar de tudo! hahaha.

Estou numa felicidade imensa de poder estar compartilhando isso tudo com vocês e, mais pra frente falarei alguns processos que enfrentei para começar o meu processo de busca pela cidade do meu intercâmbio.



Muito obrigado pela atenção, galera.
Um abraço, fiquem com Deus e me coloquem em suas orações. :)

Saudações

Olá, galera!
Sou o Bruno Aleksander Toni, tenho 22 anos e moro na cidade de Presidente Prudente, localizada no interior de São Paulo. Em Janeiro de 2014 estarei embarcando para uma viagem que estava nos meus sonhos há muito tempo atrás, que é a minha viagem de intercâmbio. No próximo post contarei como tudo começou. :)

Após ler VÁRIAS postagens de diferentes blogs, resolvi criar o meu. Mas por quê? Ou pra quê? Sei que já existem muitos blogs sobre o mesmo assunto mas, o meu intuito, assim como o de outras pessoas, é ajudar e analisar comentários diferentes para poder tirar todas as dúvidas possíveis! Assim como eu tive (e ainda tenho) algumas dificuldades na busca de um país/cidade/agência/escola, várias outras pessoas também podem ter as mesmas dificuldades e também abrirei uma parte pra galera deixar dicas e sugestões para a minha e para a viagem de intercâmbio de todo mundo aí. \o/

Quero agradecer a galera que está me apoiando com esta viagem, principalmente a minha família que, por mais difícil que seja pra eles, nunca disseram: "NÃO, você não vai!", à minha namorada, aos meus amigos que dizem que irão me visitar e a todos os leitores do blog.

Um abração a todos e espero ajudar muita gente. :)
Thanks a million!